Daqui a pouco voltaremos a andar de bicicleta, diz Kemp sobre aumento da gasolina

Deputado criticou a gestão de Reinaldo dizendo que ele entrou para história como a gestão que mais aumentou impostos

Estamos no limite do que podemos pagar de impostos, daqui a pouco venderemos os nossos carros e voltaremos a andar de bicicleta. A frase foi dita pelo deputado estadual Pedro Kemp (PT) em sessão realizada na manhã desta terça-feira (18) ao criticar o aumento da alíquota do ICMS (Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviço) da gasolina.

Kemp afirmou durante o uso da tribuna que apesar do governo ter dado a justificativa de querer incentivar o consumo do etanol, os postos de combustíveis não baixaram o valor do litro. Quando aumentou em 5% o ICMS da gasolina, o governo baixou 5% do etanol, como uma medida de “incentivar o consumo do combustível que estava muito baixo”.

“Infelizmente, essa gestão estadual entrou para a história como a gestão que mais aumentou impostos no Estado. Desde o primeiro ano de administração, houveram aumentos em diversos impostos com a justificativa da crise econômica, mas não há redução dos mesmos quando a crise passa”, afirmou. 

Kemp afirmou ter sentido no bolso o aumento dos dois combustíveis. “Ao invés haver queda no preço final, só houve aumento. Em levantamento feito pela imprensa em vários municípios e em Campo Grande, o preço do álcool, com a redução da alíquota de 25% para 20%, que era semana passada R$ 3,608, já após a redução passou a R$ 3,635 em Campo Grande”.

O parlamentar disse que o aumento no combustível vai elevar o custo de vida da população, pois será repassado a tudo. “As duas gestões do PT, o governo Lula e o governo Dilma, possibilitaram aos brasileiros diversas conquistas e uma vida financeira melhor, inclusive com a compra de veículos”, destacou.

Mais notícias