CPI da Energisa: após reunião, deputados definem retomada de sessões em setembro

Parlamentares aguardam julgamento de recurso contra decisão que suspendeu perícia em medidores alvo de queixas

Instaurada para apurar se há erros de medição encarecendo a cobrança de energia elétrica em MS, a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) contra a Energisa deve retomar os trabalhos presenciais apenas no mês de setembro. Na segunda-feira (06) os responsáveis pela investigação se reuniram para definir como será a continuidade da investigação.

Por enquanto, eles permanecem no aguardo do julgamento de recurso interposto contra decisão do  (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) que suspendeu a perícia em 200 medidores alvo de queixas no . A concessionária ingressou com pedindo de liminar para impedir o trabalho de aferição que seria feito na USP (Universidade de São Paulo), campus de São Carlos.

“Estamos aguardando essa manifestação para que o julgamento seja marcado e, enfim, possamos saber que caminho será tomado na realização da perícia destes 200 relógios. São medidores de consumidores que registraram queixa na Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor de Mato Grosso do Sul sobre o aumento injustificado, e precisamos desta prova técnica para direcionar as investigações. O que não podemos – nem nós, nem os consumidores – é ficar com essa dúvida permanente, já que as reclamações de consumo elevado sem justificativa são muitas”, informou o presidente da CPI, deputado estadual (PSDB).

Na reunião de segunda-feira (6), Orro discutiu com o relator da comissão, deputado estadual Capitão Contar (sem partido), as estratégias a serem adotadas para continuidade dos trabalhos. Entretanto, com suspensão de sessões presenciais na (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul) em razão da pandemia do novo coronavírus, a Mesa Diretora suspendeu as reuniões da CPI até 31 de agosto.

Com trabalhos seguindo de modo remoto, a comissão segue recebendo denúncias de cidadãos pelo telefone (67) 3389-6509 ou e-mail cpidaenergisa@al.ms.gov.br. Há opção de a reclamação sobre a conta de luz ser registrada em sigilo pelo denunciante.

CPI da Energisa: após reunião, deputados definem retomada de sessões em setembro
Mais notícias