Confira: 28 servidores pediram afastamento para concorrer às eleições em Campo Grande

Todos servidores constam com autorização para se afastarem de 15 de agosto a 14 de novembro

O desta quarta-feira (12) traz o afastamento de 28 servidores municipais para concorrer nas eleições 2020, agora marcadas para novembro por causa da pandemia de coronavírus. Os funcionários públicos têm até 15 de agosto para se desincompatibilizarem dos cargos, caso pretendam disputar pleito eleitoral.

A partir da página 4 (clique aqui para acessar), constam os nomes de Jamal Salem, ex-secretário de Saúde e ex-vereador de Campo Grande, e o presidente do Sindicato dos , Marcos Tabosa. Estão, ainda, Wadelis Aparecida Rezende Barboza, Francisco Sérgio Marques de Oliveira, Wagner Ruiz Soares, Gilvano Kunzler Bronzoni, Jefferson dos Santos Pereira, Ronildo de Oliveira Queiroz, Gilson dos Santos Menezes.

Também constam com afastamento para concorrer a mandato eletivo, Antônio Carlos dos Santos Bueno, Carlos Silva Borges, Luis Celso da Silva, Carla Liliana Gonçalves, Rosimeira Bento, Gislaine Rosalina Brandão, Lilian Patricia Rodrigues de Melo, Sandra Silva, Giselle dos Santos Ottoni, Meire Maria Barbosa, Juerlene Reis da Silva Ramires, Marcia dos Santos Rocha, Darliene Coelho Ramos, Luciane Alves de Lima Esteves, Divonete Costa de Queiroz Rigon, Benedita Marques Borges, Francisco Givanildo dos Santos, David Marques Pereira e Anderson Soares Muniz.

Em todos os casos, a informação é de que o afastamento está autorizado entre 15 de agosto e 14 de novembro. O primeiro turno da eleição está marcado para 15 de novembro.

O secretário de Gestão de Campo Grande, Agenor Mattiello, afirmou nesta semana que tem assinado diariamente afastamento de servidores, que deixam temporariamente o trabalho para concorrer. Até sexta-feira (14), o município terá o balanço de quantos funcionários se afastaram para eleição.

Confira: 28 servidores pediram afastamento para concorrer às eleições em Campo Grande
Mais notícias