Confira 5 frases curiosas de Bolsonaro durante reunião com ministros

As frases foram ditas pelo presidente durante reunião ministerial, liberada na íntegra pelo ministro do STF

Nesta sexta-feira (22), o ministro do (Supremo Tribunal Federal), Celso de Mello liberou, de forma integral, o conteúdo do vídeo da reunião entre o presidente (sem partido) e todos os ministros brasileiros. O Jornal Midiamax leu o documento e separou cinco frases de Bolsonaro que podem ser consideradas caricatas.

O encontro aconteceu no 22 de abril e o vídeo é considerado peça-chave para a investigação que apura possível interferência política do presidente no comando da PF ().

“Podem me envenenar, pô!”

Ao citar os pedidos para que divulgasse os exames de teste para coronavírus que realizou, Bolsonaro lembrou do nome fantasia que usou no exame divulgado. “De uns oito ano pra cá, quando pedia farmácia de manipulação um remédio qualquer, eu falava com o médico: “bota um nome de fantasia”, porque se for o meu nome pra lá, como era, sempre fui um cara manjado, não é, tem três quatro que vão manipular lá o
medicamento, podem me envenenar, pô!”

“P*****a o Inmetro”

Ao citar as demissões que realizou em toda a diretoria do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia), em 22 de fevereiro, o presidente usou palavras obscenas. “Quando explodiu o Inmetro, conversei com o Paulo Guedes. Uma, desculpe o linguajar, uma p*****a! P*****a o Inmetro! Trocar tacógrafo, trocar taxímetro, botar chip na bomba de combustível, p*****a!”

“Péssimo exemplo é o c****e, pô!”

Em trecho que comenta sobre as manifestações que participa desde o início da pandemia do coronavírus, que contrariam a recomendação da OMS (Organização Mundial da Saúde) para evitar aglomerações, Bolsonaro afirmou que a participação dele não é um exemplo negativo. ” ‘A, o cara rompeu o isolamento. Tá dando um péssimo exemplo’. Péssimo exemplo é o c****e, pô! Pior é tá passando fome! Tá na merda, p***a!”.

“Perde o ministério quem for elogiado pela Folha ou pelo Globo!”

Em todo o documento, é possível notar falas em que o presidente lembra sobre as demissões de ministros, que aos 500 dias de governo chegaram a nove. Em determinado trecho, Bolsonaro cita alguns veículos de comunicação que devem ser evitados pelos ministros. “Aqui eu já falei: perde o ministério quem for elogiado
pela folha ou pelo globo! Pelo Antagonista! Né? Então tem certos blogs aí que só tem notícia boa de ministro. Eu não sei como! O presidente leva porrada, mas o ministro é elogiado”.

“Os caras querem é a nossa hemorroida!”

Ainda sobre as notícias divulgadas sobre ele e as demissões de ministros, que na época Bolsonaro contava cinco, o presidente comenta sobre o possível objetivo contra ele. “Os caras querem é a nossa hemorroida! É a nossa liberdade!”.

Confira o documento com a transcrição completa do vídeo clicando aqui.

Confira 5 frases curiosas de Bolsonaro durante reunião com ministros
Mais notícias