Após flagrantes de lotação e atrasos, prefeito pede para população ‘esperar próximo ônibus’

Prefeitura não descarta rever medidas caso não haja cooperação

No segundo dia de ônibus cheios em Campo Grande, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) usou a transmissão diária em suas redes sociais para pedir colaboração de todos os envolvidos para que não haja passageiros sendo transportados em pé. A medida foi tomada para evitar a propagação do novo coronavírus COVID-19.

“Recebemos muitas denúncias hoje de pessoas que não estão respeitando motoristas quando o ônibus já está ocupado com passageiros sentados”, pontuou o prefeito. Ele lembrou que a medida restritiva foi acordada pelo Fórum do Transporte Coletivo, com motoristas e cidadãos que queriam retorno transporte coletivo na cidade. “O que nós combinamos? Somente passageiros sentados”, relembrou ele.

Na transmissão, ele pediu para os usuários entenderem que se o ônibus passar no ponto e não parar é porque já está com a ocupação cheia e, nesse caso, é preciso aguardar o próximo. Ele pediu compreensão também dos patrões, para que tenham bom-senso nesse momento. “Seja compreensivo com aqueles que estão chegando atrasados por esse motivo. O que não podemos é passageiros indo em pé”, afirmou, em relação ao risco de contaminação.

Desde a volta da operação dos ônibus, na segunda-feira (6), dezenas de usuários têm reclamado da falta de ação de fiscais, que não estariam monitorando a lotação de passageiros em pé, conforme determinou a prefeitura. Além dos ônibus cheios, atrasos nas linhas também tem gerado revolta nos usuários.

Com isso, a integração entre linhas em mesmo sentido, que teve prazo estendido de 1 para 2 horas, não consegue ser utilizada pelos campo-grandenses, que precisam usar mais passes para chegar ou voltar do trabalho. 

O Jornal Midiamax tenta, desde ontem, retorno do Consórcio Guaicurus, da Agetran (Agência Municipal de Trânsito) e da Agereg  a respeito da quantidade de ônibus colocados para circular nas ruas, se ela atende a determinação do município para que todos usuários que dependem do transporte coletivo consigam viajar sentados.

Flagras

A regra para o retorno da circulação dos ônibus na Capital é que haja apenas passageiros sentados, para evitar aglomerações. Na prática, contudo, a situação foi diferente. Em uma foto tirada no fim da tarde de segunda-feira (6), passageira mostra as pessoas aglomeradas e em pé no coletivo. Ela conta que pegou o 061 (Moreninhas/Shopping) às 18 horas e se assustou com a situação.

“Olha a situação do ônibus das Moreninhas hoje às seis horas da tarde, lotado para variar. Deveriam, no mínimo, exigir que usem máscara dentro do ônibus. De que adianta o isolamento social, se depois se amontoam dentro dos ônibus?”, questiona. Ao Jornal Midiamax, o Consórcio Guaicurus informou que deve reforçar as linhas, colocando mais veículos nas ruas.

No primeiro dia da volta do transporte coletivo na Capital, o prefeito adiantou que se não houver cooperação e o transporte for meio de propagação da infecção, as medidas de abertura terão que ser revistas. Já nesta terça-feira (07) voltou a pedir colaboração sobre o assunto. Confira a íntegra da transmissão.

Posted by Marquinhos Trad on Tuesday, April 7, 2020

Após flagrantes de lotação e atrasos, prefeito pede para população 'esperar próximo ônibus'
Mais notícias