Campo Grande não tem condição de aceitar lockdown, diz vereador do PSDB

Defensoria Pública de MS propôs fechamento total por causa do avanço da pandemia

Campo Grande não tem condição de viver sob lockdown, na avaliação do vereador Delegado Wellington de Oliveira (PSDB). O assunto é debatido desde a propositura de ação da de Mato Grosso do Sul na Justiça, para determinação de fechamento total para contenção do vírus.

“O setor financeiro está quebrado, pessoas passando necessidade”, disse durante a sessão desta quinta-feira (6), da . O parlamentar citou, ainda, que sua posição é a mesma anunciada na quarta-feira (5) pelo secretário de Governo, Eduardo Riedel – porém, anteriormente, o Estado recomendava à a restrição que agora é pedida na Justiça.

Dr. Lívio (PSDB), que já tinha se manifestado sobre o assunto, voltou a dizer que é contrário ao fechamento neste momento, afirmando que a cidade pode estar passando pelo momento mais difícil da doença e, portanto, indo em direção a uma situação menos grave.

A Justiça marcou audiência de conciliação entre a , contrária ao fechamento total, e a Defensoria, que propôs o lockdown, na sexta-feira (7). Um dos principais motivos citados na ação é o aumento de 360% de casos confirmados em pouco tempo e a ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) também subindo a cada dia, enquanto o atual decreto flexibiliza praticamente todas as atividades econômicas na Capital.

 

Campo Grande não tem condição de aceitar lockdown, diz vereador do PSDB
Mais notícias