#BolsonaroTemRazao é o assunto mais falado no Twitter, seja contra ou a favor do presidente

Hashtag havia superado as 600 mil citações até as 14h30 desta quarta-feira; memes, para variar, marcam presença no debate global

O momento é de incertezas e até mesmo de pânico para a população em meio ao noticiário sobre os riscos que o novo coronavírus (causador da Covid-19) representa para a sociedade. E, diante do pronunciamento à nação do presidente Jair Bolsonaro na noite de terça-feira (24) –bem como sua repercussão–, o assunto ganhou de vez a atenção da população.

No Twitter, a hashtag #BolsonaroTemRazao ficou nesta quarta-feira (25) entre os trending topics –os assuntos mais comentados na rede social, atingindo o primeiro lugar mundial por volta das 14h30 (de MS), trazendo na esteira o tópico #BolsonaroEnlouqueceu.

E, entre apontamentos sérios de diferentes pessoas, incluindo autoridades, sobre os prós e contras de medidas como a retomada da atividade econômica e restrição dos confinamentos a idosos e grupos de risco, o brasileiro também fez valer a máxima de que “quem tem limite é município”, transformando a mais nova polêmica nacional em memes.

https://twitter.com/SerBrasileira/status/1242882193845899265?s=20

https://twitter.com/KetlenD51813070/status/1242884352570163202?s=20

https://twitter.com/LivreLulinha/status/1242877654220578817?s=20

A onda de comentários com a tag, obviamente, também atraiu verdadeiros apoiadores do presidente, que disseram concordar com medidas por ele propostas no pronunciamento sob o argumento de que a crise econômica decorrente do coronavírus também será devastadora.

https://twitter.com/AliceBrazil38/status/1242885124498341891?s=20

https://twitter.com/jh_carvalhoo/status/1242867519637073921?s=20

A troca de mensagens chega até mesmo à possibilidade de que o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, deixe o cargo por supostamente confrontar orientações do próprio Bolsonaro…

… ou a confirmação de que alguns gestores seguirão as novas diretrizes federais, caso do prefeito Marcelo Crivella (RJ).

E, no fim, há quem ainda está se chocando com o resultado de toda a discussão.

Mais notícias