Assembleia retoma sessões com reforma e regras para ‘deputados-candidatos’

Governador Reinaldo Azambuja (PSDB) vai à sessão inaugural, que será na terça-feira (4)

Depois de 48 dias de recesso, a Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul retoma as sessões na terça-feira (4). O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) é aguardado e deve falar sobre a situação do Estado durante a sessão inaugural, prevista para 8h45.

Presidente da Casa de Leis, o deputado Paulo Corrêa (PSDB) afirmou que o ano legislativo começa, por enquanto, sem nenhum projeto do Executivo estadual. Lembrou, no entanto, que o local passa por reforma, com prazo de fim estimado em “três ou quatro meses”.

O projeto prevê instalar no piso superior os gabinetes dos 24 deputados estaduais, enquanto no andar de baixo ficarão concentrados os setores administrativos. Hoje, há parlamentares nos dois pisos. Ano de eleições municipais, o assunto também será destacado entre os líderes de bancadas e blocos. “Nós vamos discutir com eles e aprovar um ato para que não atrapalhe o trabalho do legislativo a eleição municipal, mas tenho certeza que todos os deputados participarão”.

Na Assembleia, ao menos oito parlamentares cogitam disputar o pleito eleitoral, principalmente nas cidades de Campo Grande e Dourados. O levantamento foi feito com base em anúncio dos próprios parlamentares, pelos partidos e também por conversas nos bastidores da política estadual.

A disputa é um pouco maior entre os vereadores, já que a eleição deste ano envolve a reeleição deles e escolha do comando da Prefeitura de Campo Grande. Na Câmara Municipal, o presidente João Rocha (PSDB) também disse que editará regras, complementares às federais, para impedir o uso do mandato com trampolim eleitoral e até mesmo para evitar que as sessões sejam prejudicadas pelas campanhas.

Mais notícias