VÍDEO: Por 18 votos a 7, vereadores aprovam reforma da previdência de Campo Grande

Alíquota da Prefeitura aumenta de 14% para 22%

Foi aprovada nesta terça-feira (16) a reforma da previdência de Campo Grande por 18 votos favoráveis e 7 contrários sob protesto dos professores da Reme (Rede Municipal de Ensino), que estavam na Câmara aguardando votação do reajuste. Como a proposta foi aprovada em regime de urgência, o projeto segue para sanção do prefeito Marquinhos Trad (PSD).

O projeto prevê o aumento da contribuição dos servidores municipais de 11% para 14% e da Prefeitura em um índice maior, de 14% para 22%. Uma emenda dos parlamentares garantiu que o valor não seja inferior ao indicado no projeto.

Votaram contra os vereadores Valdir Gomes (PP), Enfermeiro Fritz (PP), Dharleng Campos (PP), Ayrton Araújo (PT), Cida Amaral (Pros), André Salineiro (PSDB) e Dr. Livio (PSDB). Não estavam na sessão os vereadores Antônio Cruz (PSDB), João César Mattogrosso (PSDB) e Gilmar da Cruz (PRB).

O presidente, vereador João Rocha (PSDB) deixou a mesa diretora para votar e foi substituído por Eduardo Romero (Rede), que havia declarado que votaria contra a proposta.

“Não há perspectiva da inclusão dos Estados e municípios na reforma da previdência que tramita no Congresso Federal, até porque essas alíquotas de 14% já estão definidas”, disse Rocha ao explicar a apresentação do projeto antes do recesso do primeiro semestre.

Regimentalmente, a sessão na Câmara começa às 9h, mas a reunião terminou por volta das 10h30, com início dos trabalhos no plenário em seguida.

 

Mais notícias