Vereadores de Dourados rejeitam denúncias contra Cirilo, Ramim e Cido

Alegando falta de embasamento jurídico, os vereadores não instauraram as comissões processantes

Depois da interrupção da presidente da Associação de Luta pelo Direito a Moradia Lar do Amanhã, Rosimeire da Silva, a sessão da Câmara de Dourados desta segunda-feira (26) terminou com o arquivamento da denúncia contra os vereadores Romualdo Ramin (PDT), Cido Medeiros (DEM) e Cirilo Ramão (MDB) por um suposto tráfico de influências em um programa habitacional em Dourados.

Além da apresentação de documentos que, segundo Rosimeire, comprovavam a não indicação de possíveis beneficiários em lotes habitacionais, vários vereadores, inclusive os acusados, usaram a tribuna para falar sobre as denúncias e pedir mais união a classe política de Dourados.

População acompanhou a votação (Renato Giansante, Midiamax)

“Como advogada, não posso votar a favor dessa denúncia anônima e sem embasamento jurídico”, disse a vereadora Daniela Hall (PSD).

Cirilo, Cido e Ramim se defenderam e negaram qualquer envolvimento em indicações para o programa habitacional alegando que as pessoas citadas em ligações com eles não fazem parte da última lista de possíveis beneficiados neste programa.

Em um plenário quase lotado, com a presença de associados da Associação de Luta pelo Direito a Moradia Lar do Amanhã que aguardavam a definição na Câmara para seguir a disputa por lotes, os vereadores votaram contra as denúncias que agora devem ser arquivadas. A decisão foi comemorada pela população presente que temiam que os processos atrapalhassem o andamento do loteamento.

Mais notícias