Vereadores envolvidos na Cifra Negra faltam de novo a sessão na Câmara de Dourados

Cadeiras de Pepa e Cirilo ficaram vazias na noite desta segunda-feira

Reconduzidos ao cargo há duas semanas, os vereadores douradenses Cirilo Ramão (MDB) e Pedro Pepa (DEM) faltaram pela segunda sessão seguida na Câmara na noite desta segunda-feira (7). As ausências são para não infringir a medida cautelar imposta pela justiça de estarem em contato com investigados e testemunhas da investigação ainda da Operação Cifra Negra em dezembro de 2018.

Os dois chegaram a ser presos pela segunda vez durante uma sessão especial em agosto por este motivo, mas foram soltos no dia seguinte. Cirilo chegou a participar da sessão há duas semanas quando foi empossado novamente. Já Pepa preferiu tomar posse três dias depois e desde então não participou de nenhuma sessão.

Nesta terça-feira (8), o vereador afastado Idenor Machado (PSDB), outro preso na Cifra Negra, irá tomar posse. Na semana passada a defesa do parlamentar conseguiu a autorização para voltar ao cargo ao se basear no habeas corpus da 1ª Câmara Criminal de Pepa e Cirilo. A presença dele nas sessões também não deve ocorrer até que a justiça libere via documento que a medida cautelar não está mais valendo.

A Câmara foi notificada nesta segunda-feira e convocou Idenor para a posse às 11h. Ele estava afastado desde a sua prisão em dezembro. Com a medida, o suplente Toninho Cruz (PSB) que ocupa a vaga deixada por Idenor na Casa deixará o cargo.

Mais notícias