Vereador diz ter sido impedido em reunião polêmica sobre fim de turmas

Municipalização de escolas tem gerado críticas de pais, alunos e professores em Dourados

Em meio a polêmica sobre fechamento de turmas escolares no município de Dourados, o vereador Olavo Sul (Patriotas) disse ter sido impedido de participar de reunião com a prefeitura para tratar do assunto. Desde o início da semana, a Câmara de Vereadores daquela cidade discute os impactos do fechamento de turmas de 8º e 9º ano em cinco escolas públicas.

Reunião foi marcada com a prefeita Délia Razuk (PTB) para discutir o fim das turmas, na quarta-feira (11). “Lamentável o que aconteceu aqui, há alguns dias minha assessoria foi barrada de participar da reunião sobre o transporte escolar, agora barraram um vereador que está aqui a pedido da população? É muito triste isso estar acontecendo, embora seja uma prerrogativa da prefeita aceitar ou não a nossa presença, tenho que repudiar essa forma de administração”, disparou o vereador, que permaneceu no Centro Administrativo Municipal enquanto o assunto era tratado.

Conforme a Câmara, participaram da conversa a prefeita, o presidente da Casa Alan Guedes (DEM) e os vereadores que integram a comissão de Educação, Idenor Machado (PSDB) e Elias Ishy (PT). Foi definido que o caso seria tratado com a secretária de Estado de Educação nesta quinta-feira (12). A reportagem do Jornal Midiamax tentou acionar a prefeita Délia Razuk, mas foi informada de que ela está em Campo Grande e ainda não obteve retorno.

Municipalização

A proposta de fechamento de turmas gerou reclamações de pais, alunos e professores, que alegaram terem sido pegos de surpresa. Em alguns municípios as escolas passam por processo de municipalização, saída encontrada após o Governo do Estado anunciar o fechamento de unidades de ensino. Somente neste ano, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) fechou sete escolas da rede estadual. 

“As escolas do município em sua maioria se encontram com falta de material e funcionários para limpeza, salas de tecnologia sucateadas e professores com salários escalonados, temos que melhorar essas escolas e não assumir mais, acredito que o melhor seria o Estado continuar administrando a Escola Estadual Nelson de Araújo, se realmente tiver que ser feita a municipalização que o estado continue ao menos por mais um ano para que seja realizado com planejamento”, afirmou o vereador Olavo sobre a situação em Dourados.

Colaborou Marcos Morandi

Mais notícias