Três vereadores de Dourados podem ser cassados nos próximos dias

Pareceres de comissões especiais são pela perda do mandato

Casos também podem ser arquivados (Foto: Thiago Morais/Câmara Municipal)

A Câmara Municipal de Dourados – distante 225 km de Campo Grande – vai votar a cassação de três vereadores, alvos de operações recentes do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado). As comissões especiais que analisaram as informações colhidas concluíram que houve quebra de decoro e recomendaram a perda dos mandatos.

Afastada do cargo desde outubro, Denize Portolann (PR) será julgada na terça-feira (7), às 17 horas. Integram a comissão processante, que recomendou a cassação por unanimidade, Romualdo Ramim (PDT), presidente, Maurício Lemes (PSB) e Bebeto (PR).

No dia seguinte e no mesmo horário, o plenário deve analisar o relatório final da comissão que investigou Cirilo Ramão (MDB). A comissão é formada por Bebeto, Júnior Rodrigues e Silas Zanatta (PPS).

Em relação à Idenor Machado, a Câmara deve analisar o parecer da comissão composta por Jânio Miguel (PR), Junior Rodrigues (PR) e Cido Medeiros (DEM). Ela também concluiu pela quebra de decoro. Os dois últimos investigados foram alvo da Operação cifra Negra.

Durante as sessões, haverá leitura das partes do processo, fala dos vereadores que manifestarem interesse, além de duas horas para defesa dos investigados. O julgamento será feito por voto aberto e os parlamentares poderão, ainda, optar pelo arquivamento dos casos.

Mais notícias