PSL lamenta invasão de celular de Coronel David e nega participação no caso

Versão do partido foi feita em nota enviada à imprensa

Em nota enviada à imprensa no fim da tarde desta quarta-feira (25), o diretório estadual do PSL afirma repudiar qualquer invasão de celular, como o ocorrido com o deputado estadual e correligionário Coronel David. O partido também afirma não ter nenhum envolvimento com o caso, em resposta a fala feita por David na tribuna da Assembleia Legislativa.

Conforme o texto, o PSL em Mato Grosso do Sul sempre prezou pela lisura e pelo combate a “velha política”, que usaria essas ferramentas ilegais para denegrir políticos. “O nosso partido está a disposição para esclarecimentos”, destaca.

Coronel David afirma que seu celular foi invadido e um vídeo postado a partir dele sobre uma homenagem proposta por ele ao ex-senador Delcídio do Amaral. Entretanto, o autor da proposta foi o deputado estadual Neno Razuk (PTB), e não David.

Oficial da PM (Polícia Militar) reformado, o parlamentar ainda disse que conseguiu conversar com o autor do vídeo, que seria Bruno Gomides, do PSL de Brasília, e que ele revelou suposto pedido de membros do PSL, sendo ligado a uma senadora do partido em Mato Grosso do Sul – a única é Soraya Thronicke, eleita em 2018.

“O PSL de Mato Grosso do Sul repudia a denuncia do parlamentar e reforça que a suposta de invasão de eletrônicos é crime e, como tal, deve ser apurada pelas autoridades competentes”.

*Matéria editada às 20h25 para correção de informação

PSL lamenta invasão de celular de Coronel David e nega participação no caso
Mais notícias