PSDB pode negociar secretarias em eventual apoio a Marquinhos, diz presidente

Vereador João César Mattogrosso, que preside partido em Campo Grande, reafirmou, no entanto, que decisão só sai ano que vem

Ainda sobre a resolução do PSDB nacional que determina candidatura própria, o presidente municipal do partido em Campo Grande, vereador João César Matogrosso, afirmou que os tucanos vão entrar na eleição municipal para aumentar ou, no mínimo, manter o poder.

“Não vamos ficar menor do que estamos em 2019”. Para ele, em eventual apoio ao prefeito Marquinhos Trad (PSD), que tenta reeleição no próximo ano, secretarias, presidência da Câmara Municipal e até candidatura a vice-prefeito poderão ser negociadas. “Pelo tamanho do PSDB, não podemos não ser artistas principais”.

A resolução da direção nacional do PSDB aponta que cidades com mais de 100 mil habitantes tenham candidaturas a prefeito no próximo ano. A determinação, que pelo tom dos tucanos em Mato Grosso do Sul pode ser negociada, é pensada tendo em vista a eleição de 2022, quando o partido quer concorrer à presidência da República.

Contudo, da mesma forma que o presidente do PSDB de MS, Sérgio de Paula, ponderou, João César Mattogrosso afirma que nada está definido, apesar de admitir ‘tendência’ de apoio a Marquinhos. “Ainda temos que conversar, ouvir nossas lideranças, nossos filiados. Essa decisão só sai ano que vem. Querer antecipar isso, ninguém vai conseguir tirar essa reposta”.

Caso o PSDB opte por ter candidato a chefe do Executivo de Campo Grande, os nomes já citados anteriormente por Sérgio de Paula são os mesmos lembrados pelo presidente municipal. “Beto [deputado Beto Pereira], Assis [secretário, Carlos Alberto de Assis], Rose (deputada, Rose Modesto), Rocha [presidente da Câmara, João Rocha], dentre outros. Estamos preparados para qualquer montagem, mas não podemos lançar candidatura por lançar”.

PSDB pode negociar secretarias em eventual apoio a Marquinhos, diz presidente
Mais notícias