Prefeito eleito de Miranda será empossado nesta semana e prioridade é saúde

Mandato tampão terá duração de pouco mais de um ano

Eleito com 7.844 votos, o novo prefeito de Miranda, Edson Moraes (Patri), deve ser oficialmente empossado ainda nesta semana em cerimônia na Câmara de Vereadores. Ele ocupa o cargo interinamente após afastamento da prefeita Marlene Bossay (MDB) e do vice Adailton Rojo (PTB). No mandato tampão que terá duração de pouco mais de um ano, a prioridade será o atendimento na área da saúde.

“O desafio é a saúde porque Miranda sofreu muito com a má administração da saúde pública do município. É onde a população está esperançosa e esse é o desafio dele. Queremos qualificar o atendimento, médicos preparados, várias especialidades para o município”, adiantou Gedivaldo Ramalho de Souza, filho do prefeito e que tem atuado como seu porta-voz.

Segundo ele, a atuação será baseada em redução de custos ‘economizando bem de um lado para gastar bem no outro’ com entregas à população. Conforme Gedivaldo, o juiz eleitoral já esteve no gabinete do prefeito eleito para acertar detalhes da posse.

Sobre 2020, ele garante que o pai irá para a disputa pela reeleição. Já o filho, que já foi candidato a vice-prefeito em eleições anteriores, também pretende se candidatar a vereador, ‘se a legislação permitir’. “Nós somos uma das famílias mais velhas da política de Miranda, com vereadores desde 72, todo mandato tem um”, comentou.

Em relação ao resultado que o pai obteve nas urnas, após dois mandatos como vereador, ele diz que já era esperado porque pesquisas demonstravam preferência do eleitorado. “Foi uma diferença histórica em Miranda”, afirmou, fazendo menção a 63,01% dos votos válidos, votação superior à da ex-prefeita Marlene Bossay. Na avaliação dele, a urna refletiu o anseio da população que estaria insatisfeita com a antiga gestão. “Resolveram descontar, mudar”, finalizou.

Mais notícias