“Ouvindo a militância”, diz Rose sobre ter entrado na disputa por diretório

Deputados federais decidiram pelo consenso que resultou no anúncio do nome do Secretário Especial de Articulação Política Sérgio de Paula, feito na tarde desta segunda-feira (22) na sede do partido.

Após retirar seu nome da disputa pelo diretório regional do PSDB em nome do consenso, a deputada federal Rose Modesto (PSDB) explicou ter entrado na disputa ouvindo a militância que pedia mudanças. “Aqui não tem inimigos. Na política não existe espaço vazio, sempre vai ter alguém disputando”, declarou, destacando que não houve briga com o atual presidente do diretório, deputado federal Beto Pereira (PSDB).

Ambos decidiram pelo consenso que resultou no anúncio do nome do Secretário Especial de Articulação Política Sérgio de Paula, feito na tarde desta segunda-feira (22) na sede do partido. Segundo ela, o governador orientou os deputados a “fazerem de tudo para que não houvesse rusga”. Com a indicação de De Paula, a parlamentar aposta no PSDB unido para 2020. “Será um ano de grandes desafios”, adiantou.

Questionada se pretende disputar novamente a prefeitura da Capital, Rose informou que não é momento de conversar sobre isso. Mas também falou da dificuldade em apoiar a reeleição do prefeito Marquinhos Trad (PSDB) com quem disputou o cargo em 2016.

Segundo ela, o partido ainda não conversou sobre o assunto e ela vai ouvir e “estar sempre à disposição. “Tive 42% dos votos e fiz uma proposta diferente da do Marquinhos, uma alternativa diferente para Campo Grande por isso é complicado apoiar”, enfatizou.

Ela disse também ainda ter o sonho de ser prefeita de Campo Grande, mas que quem decidirá isso será “Deus e o povo”. Mesmo sem conseguir o comando do diretório, ela disse que nunca conversou sobre deixar o partido, mas disse ter sido “naturalmente” sondada por outras legendas.

Mais notícias