Onevan diz que não se arrepende do voto contra Reinaldo e a favor de professores

Governador irá se reunir com deputados estaduais tucanos na próxima segunda-feira (15) para cobrar postura contrária ao projeto do Executivo

O deputado estadual Onevan de Matos (PSDB) disse não se arrepender de ter votado contra o Governo e a favor dos professores no Projeto de Lei Complementar 9/2019, que reduziu os salários de docentes contratados e estendeu de 2022 para 2025 o reajuste da categoria. O voto contrário da bancada tucana causou estranheza no governador Reinaldo Azambuja (PSDB), que anunciou ter marcado reunião para a próxima segunda-feira (15) a fim de cobrar a postura dos parlamentares.

“Existe pressão da corporação, mas é estranha a votação da bancada do PSDB contra o projeto. O partido vai se reunir, não é algo normal, porque tivemos apoio de outras bancadas e dos deputados que sabem a necessidade que o governo tinha para ter recursos”, disse Reinaldo em agenda pública nesta sexta-feira (12).

Mesmo diante das declarações, Onevan não recuou por sua postura em relação ao projeto, que foi alvo de protestos da categoria inclusive com direito a confusão na porta do Plenário da ALMS (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul) durante a votação. “Eu não arrependo do que eu faço”, enfatizou.

O deputado tucano disse ainda não ter sido informado da reunião com o governador para tratar do assunto. Afirmou também que nenhuma liderança tucana o cobrou em relação ao voto contrário. “Vamos aguardar a reunião”, disse evitando comentar o assunto. “Mas não tem arrependimento nenhum não”, enfatizou.

 

Mais notícias