Não votaria como meu irmão votou, diz Marquinhos sobre tirar Coaf de Moro

Prefeito disse que deixaria Conselho com Moro

Prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD) citou o irmão, senador Nelsinho Trad, ao comentar sobre as diferenças de pensamento em relação aos cortes na Educação promovidos pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL). “Não tomaria a atitude que ele [Bolsonaro] tomou, como não votaria como meu irmão votou no Coaf”, disse em agenda nesta quinta-feira (16).

“Cada uma tem uma maneira de pensar. Eu votaria com Sérgio Moro. Eu não tiraria as verbas do Ministério”, declarou.

Na semana passada, por um placar de 14 votos a 11, entre eles o de Nelsinho Trad, a comissão do Congresso que analisa a medida provisória da reforma administrativa aprovou a transferência do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) do Ministério da Justiça e Segurança Pública para o Ministério da Economia.

A mudança faz parte da medida provisória que reestruturou o governo. O texto pode sofrer novas alterações quando passar por votação nos plenários da Câmara e do Senado. Esse era um dos pontos que enfrentavam maior divergência entre os parlamentares.

Simone Tebet (MDB), que também fez parte da comissão, votou pela permanência da Coaf com Moro.

Mais notícias