Publicidade

Em Campo Grande, Mandetta desconversa sobre convite do DEM para Marquinhos

Prefeito estuda convite do DEM para deixar o PSD

Em agenda pública nesta segunda-feira (15) em Campo Grande, o ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta afirmou não saber se o prefeito Marquinhos Trad (PSD) estaria de saída do PSD para o DEM após suposto convite da sigla.

Questionado se acharia possível que o prefeito da Capital deixasse o PSD, Mandetta disse não saber das tratativas do DEM, partido do qual faz parte.

“Isso é com a [diretoria] executiva. Eu não saberia te dizer”, informou, mudando de assunto. O prefeito Marquinhos Trad (PSD) é primo de Mandetta e comentou o assunto no último sábado.

Sondado pelo DEM, Marquinhos se diz feliz por ter seu nome lembrado, mas aguarda conversa com os irmãos, senador Nelsinho Trad e deputado federal Fábio Trad, antes de bater o martelo.

Líder do prefeito na Câmara, vereador Chiquinho Telles (PSD) chegou a revelar que Marquinhos não descartava eventual troca de sigla, mirando a reeleição.

Nome de Trad é visto com bons olhos pela cúpula democrata, que possui, além de dois ministros no governo Jair Bolsonaro (PSL) – Tereza Cristina (Agricultura) e Luiz Henrique Mandetta (Saúde), seu primo – outras duas cadeiras na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, ocupadas pelo veterano Zé Teixeira e por Barbosinha.

“Todas as vezes que seu nome é lembrado, principalmente por pessoas como a Tereza Cristina, o Barbosinha, duas pessoas que eu respeito muito, muito mesmo, você fica feliz. Agora, eu sou muito família, sou muito união. Tenho que conversar com meus irmãos”, afirmou Marquinhos no último sábado.

 

Mais notícias