Na Câmara, vereadores do MDB dizem que Temer tem que responder pelos seus atos

Vereadores não acreditam que prisão não atinge sigla

Os vereadores Dr. Loester e Wilson Sami (MDB) disseram nesta quinta-feira (21) que acreditam que cada um deve responder pelos seus atos, ao comentarem a prisão do ex-presidente Michel Temer, que foi levado de São Paulo ao Rio de Janeiro para depor à Lava Jato.

“Não estou nem a par de como foi essa prisão, por quanto tempo, qual é a argumentação para a prisão. Mas se tem que respeitar a Justiça. Se assim determinou, ele vai para lá e vai responder pelo que ele tem a responder. Acho muito temeroso o cidadão hoje ser preso sem antes ser julgado, ser condenado nem nada”, disse Loester. O vereador não acredita que a prisão atinja ao partido.

O vereador Loester (Foto: Minamar Júnior/Jornal Midiamax)

“A gente não é só o nome dele, o partido tem muitas lideranças. Isso é uma coisa que a gente não fica preocupado. O partido continua em pé e vai realmente se levantar cada vez mais. Nós somos um partido muito forte no país. Não é por causa de uma pessoa que já vinha sendo questionada que a gente vai achar o que o partido vai desmoronar”, disse o parlamentar.

Wilson Sami diz torcer pela Lava Jato e que o MDB não será atingido pela prisão. “Cada um que tem culpa no cartório vai ter que responder pelo que fez e pelos seus atos. Nada atinge o partido. Quem faz o partido é cada componente do partido. Eu sou da época do MDB de Ulisses Guimarães, da época áurea. A gente não tem nada a temer disso daí. Não atinge tenho certeza”, comentou.

Mais notícias