Miranda tem 4 pedidos de candidaturas encabeçadas por vereadores e trabalhador rural

Pedidos estão sendo analisados pelo TRE-MS para deferimento

Três vereadores e um trabalhador rural apresentaram ao TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral) pedidos de registro de chapa para disputarem a prefeitura de Miranda nas eleições suplementares após cassação da prefeita Marlene Bossay (MDB) com seu vice Adailton Rojo (PTB) e o vereador Ivan Bossay (MDB) por compra de votos.

O prazo para apresentação das candidaturas foi encerrado no dia 5 de setembro, com cinco dias para impugnações e outros sete para contestação dos impugnados. Agora, a Justiça Eleitoral analisa os pedidos para deferimento ou indeferimento dos registros.

Conforme o TRE-MS, foram apresentados quatro chapas formadas por candidatos a prefeito e vice. A primeira delas é encabeçada pelo presidente da Câmara, vereador Edson Moraes de Souza (Patri) que comanda o município provisoriamente desde o afastamento da prefeita. Ele conta com o apoio do ex-prefeito Neder Vedovato.

Também encabeçam chapas os vereadores Giorgio Bruno Maia Cordella (Solidariedade), conhecido como Jorginho Cordella, e Valter Ferreira de Oliveira (DEM). Outro pedido de candidatura foi feito pelo trabalhador rural José Lopes dos Santos Sobrinho (PV), o Zé Lopes. Ele disputou as eleições 2018 como candidato a deputado estadual, quando obteve 380 votos não sendo eleito.

As demais datas do calendário estão disponíveis pela Resolução n.º 660 publicada na última sexta-feira (23) e que pode ser conferida clicando aqui. A votação está marcada para o dia 6 de outubro e o candidato que assumir terá mandato tampão de apenas um ano, quando haverá nova eleição municipal.

Mais notícias