Concentração ainda é tímida a menos de uma hora de ato pró-Bolsonaro no MPF

Manifestação está marcada para 15h30 com concentração em frente ao MPF

A pouco tempo do início da manifestação a favor das pautas propostas pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), marcada para 15h30 deste domingo (26) em Campo Grande, a concentração para a reunião ainda se mostra tímida, quando comparada às outras capitais brasileiras que já estão nas ruas desde o início da manhã. Apesar disso, um grupo de pessoas já se reúne no ponto de encontro delimitado frente ao Ministério Público Federal.

Além dos manifestantes também se concentram 3 trios elétricos e vendedores ambulantes provendo camisetas em apoio ao presidente e bandeiras do Brasil. Também há no local figuras do Juiz Sérgio Moro, do Presidente Jair Bolsonaro e do Ministro Paulo Guedes, e placas com os dizeres ” Nós trabalhamos de graça! 100% Bolsonaro”.

Diversos parlamentares eleitos pela ‘Onda Bolsonaro’ também devem marcar presença no evento, entre eles a senadora Soraya Thronicke (PSL), Loester Trutis (PSL), Capitão Contas (PSL), Coronel David (PSL), além do vereador da Capital, Vinícius Siqueira (DEM).

O funcionário público Miguel de Souza, de 32 anos, acredita que a expectativa para o evento seja boa e se vê como parte do ato. “Não estou atento às movimentações políticas atuais mas sou mais uma pessoa no movimento. Em torno de 5000 pessoas em frente ao MPF. O momento representa uma grande mudança no pensamento do brasileiro”, afirmou.

“Nesse momento é difícil ter uma visão sobre o governo pelo tempo que o presidente está governando o Brasil. Ele está tendo que governar sozinho. A briga em Brasília entre Senado e Congresso já é algo de diferente”, concluiu.

Entre as pautas da manifestação estão o apoio à Nova Previdência, a manutenção do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) com o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, o pacote anticrime, a votação nominal da MP nº 870, da reforma administrativa do governo federal e a operação Lava Toga.

 

Mais notícias