Manifestação de domingo não deve ter muitos apoiadores, dizem tucanos da ALMS

Dois parlamentares acreditam que governo não precisa do ato

Os deputados Marçal Filho e Rinaldo Modesto (PSDB) disseram nesta terça-feira (21) que a manifestação de domingo (26) para apoiar o governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) não deve levar muitas pessoas às ruas de Campo Grande.

“Se fosse uma manifestação contrária ao governo, mas de apoiadores, não sei. Se convocassem em resposta a situação seria mais fácil”, disse Rinaldo.

Marçal lembrou que não há uma organização do movimento. “Toda manifestação tem, mas nessa não. Você pegar pessoas para saírem de casa sem ser época de campanha eleitoral é muito difícil. Hoje o Bolsonaro está no poder. Ele não precisa fazer nenhum contraponto. Muito difícil de dar certo”, opinou.

Do DEM, o deputado Zé Teixeira disse acreditar que é preciso pensar na reforma da previdência e não em protestos ou manifestações. “Brasil sem reforma vai ladeira abaixo. O Bolsonaro está deixando muito a desejar. Está sendo radical e precisa de um convício mais harmônico com o Congresso, não de ameaças”.

Manifestação

Estão programadas para o próximo domingo (26) diversas manifestações pelo país a favor da administração do presidente Jair Bolsonaro. Presidente nacional do PSL, Luciano Bolivar disse não ver sentido nas manifestações.

“Não precisa porque ele foi institucionalmente e democraticamente alçado ao poder. Não cometeu nenhum crime de improbidade, não cometeu nenhum crime administrativo. Tem uma rede social imensa”, declarou.

Mais notícias