Lideranças do PSL dizem já ter pré-candidatos e querem eleger até 10 vereadores

Em Dourados, o nome pré-definido para concorrer à prefeitura é o de Aristeu Carbonaro. Já em Corumbá, surge o nome de Elano Lopes

O deputado federal Loestes Trutis afirmou nesse sábado (6) em ato de filiação do PSL, na Câmara Municipal de Campo Grande, que o partido pretende eleger até 10 vereadores na Capital nas eleições de 2020. Além disso, a senadora revelou que a legenda já tem nomes como pré-candidatos em Dourados e Corumbá.

Quanto a Campo Grande, a sigla ainda tenta convencer o deputado estadual Renan Contar a concorrer ao cargo de prefeito ano que vem, explica Trutis. “Nossas pretensões são de eleger de oito a até 10 vereadores aqui em Campo Grande”, conta.

Já Soraya diz que o partido já tem nomes pré-definidos para concorrer às prefeituras de Dourados e Corumbá, com, respectivamente, Aristeu Carbonaro e Elano Lopes. “Aqui, ainda tentamos convencer a pessoa desejamos”, frisa, se referindo ao Contar.

Questionado sobre a pré-candidatura, Contar inicialmente hesita a confirmar a possibilidade, mas por fim admite que ela existe. “Iremos apresentar o nome a altura de Campo Grande. No momento estou focado no mandato, mas não tenho medo da guerra”.

Lideranças do PSL dizem já ter pré-candidatos e querem eleger até 10 vereadores
Ato de filiação levou várias pessoas à Câmara (Foto: Nyelder Rodrigues/Jornal Midiamax)

De acordo com a senadora Soraya, a intenção do PSL é oferecer a maior estrutura possível para eleger o também máximo de vereadores possíveis. Contudo, ela prega cautela. “Devemos ser humildes, estamos começando. Se for para caminhar sem controle, é melhor restringir, principalmente no que se refere ao caráter das pessoas”.

Além disso, um dos projetos eleitorais do partido é lançar cada vez mais mulheres como candidatas. Atualmente, a lei determina que 30% dos candidatos sejam mulheres, mas a senadora afirma que quer desenvolver uma cultura para que sempre haja mais mulheres candidatas do que determina a legislação.

Presidência provisória

Ao falar sobre a presidência provisória dos diretórios do PSL em Mato Grosso do Sul, Soraya comentou que ainda não há previsão de quando acontecerá o convenção do partido, ato necessário para que ela e Contar sejam efetivados como, respectivamente, presidentes da Executiva estadual e municipal.

Atualmente, ela e o deputado estadual são presidentes provisórios – situação semelhante a que devem ficar cerca de 40 outros diretórios municipais do partido. Soraya conta que o registro desses diretórios será realizado em breve no TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul).

Lideranças do PSL dizem já ter pré-candidatos e querem eleger até 10 vereadores
Mais notícias