Líder de prefeito reclama de requerimentos e vereadores reagem na Câmara

Discussão teve início por requerimentos que teriam sido respondidos de forma incompleta

Apesar de terem os requerimentos respondidos pela Prefeitura de Campo Grande, os vereadores André (PSDB) e Vinícius Siqueira (DEM) usaram a tribuna na nesta terça-feira (3) para reclamar que as respostas dadas pela administração municipal seriam incompletas, gerando reclamações do líder do prefeito, o vereador (PSD).

“Eu jurava que vocês iam usar a tribuna para elogiar a obra da Rua 14 de Julho, as obras da Avenida Ernesto Geisel. Não para ficar tentando achar pelo em ovo”, reclamou, após os parlamentares reclamarem de falta de informações sobre verba para publicidade.

Pappy (SD) criticou a postura do vereador. “Hoje, se a gente manda um requerimento é considerado algo ofensivo. É tratado como tentativa de travar a gestão municipal. Como era isso em outras gestões?”, questionou.

Dr. Lívio (PSDB) acrescentou que fazia vários requerimentos à época. “O vereador que hoje é líder metia o pau no Bernal, mas após o primeiro turno todo mundo começou a andar junto”.

Continuando bate-boca iniciado na semana passada, quando Telles provocou Lívio afirmando que o implante capilar feito pelo parlamentar teria afetado a cabeça dele e ouviu do vereador que ainda assim tinha cérebro, Chiquinho rebateu nesta terça. “Cérebro até anta tem. A diferença é que tem que saber usar. Se vereador usa verba para fazer propaganda do gabinete, por que a Prefeitura não pode usar?”.

Com fim do tempo usado por , a foi encerrada.

Requerimentos

O vereador André levou à tribuna questionamentos sobre a verba da publicidade na Prefeitura. De acordo com o parlamentar, os requerimentos apresentados pelos vereadores ou ficavam sem respostas ou eram devolvidos com falta de informações.

“A resposta que eu recebi foi que os dados estão no Portal da Transparência, mas não estão. O que adianta estar aqui como vereador e não ter respostas? Caso não respondam corretamente, vamos procurar o Ministério Público e pedir providências. A Prefeitura está incorrendo em crime de responsabilidade”, acusou .

questionou o valor justificando que tramita na Casa um pedido de suplementação de R$ 240 milhões da Prefeitura e que, desse total, R$ 2,9 milhões, segundo o parlamentar, seriam para publicidade.

 

Líder de prefeito reclama de requerimentos e vereadores reagem na Câmara
Mais notícias