Hashioka diz que retorno das 6 horas para servidores prejudica público

Governo só vai mudar expediente depois que for notificado da decisão do TJMS

O secretária de Estado de Administração, Roberto Hashioka, afirmou nesta quarta-feira (10) que os atendimentos ao público voltarão a ficar restringidos com o retorno da jornada de 6 horas para os servidores públicos do Governo do Estado, que estão desde o dia 1º deste mês cumprindo jornada de 8 horas.

A volta ao regime de 6h – 30 horas semanais – será tomada após liminar do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) acatar pedido do Fórum dos Servidores, composto por diversos sindicatos.

“Ainda não fomos notificados [sobre a decisão do TJ]. Que eu saiba ainda não. Enquanto não formos notificados, não haverá mudança. Quando recebermos o oficial de justiça, aí nos cumprimos a determinação judicial”, explica Hashioka sobre os prazos.

Nesta quarta-feira (10), o desembargador responsável pela decisão, Ruy Celso Florence, fez despacho determinando a qualquer oficial de justiça fazer a notificação ao governador. Ela deve ocorrer ainda essa semana. O prazo para o Governo oficializar o retorno da jornada de 6h é 10 dias após a notificação.

Mais notícias