Fórum quer ‘contrapartida’ para servidores voltarem a cumprir 8 horas

Servidores querem auxílio alimentação e creche

Representante do Fórum dos Servidores Públicos de Mato Grosso do Sul, Ricardo Bueno solicitou ao Governo do Estado contrapartida aos servidores devido à retomada da carga horária e ao PDV (Programa de Desligamento Voluntário) nesta terça-feira (26) na tribuna da Assembleia Legislativa.

“Não temos contrapartida. Precisamos de alimentação. Onde que em duas horas o servidor consegue pegar ônibus e ir almoçar? Não é justo aumentar o horário e o servidor pagar pelo almoço. Ao mesmo tempo em que obriga a voltar as oito horas de trabalho, fecha creche para os filhos dos servidores. Algumas categorias pagam mais de dois auxílios saúde. O auxílio transporte de algumas categorias chega a 2.800 reais. Somos solidários ao Estado, mas queremos discutir a contrapartida”, disse.

Os servidores fizeram concurso para trabalhar por oito horas diárias, mas um decreto diminuiu a carga horária de alguns para seis horas. No entanto, o Fórum é categórico ao afirmar que o governo deveria conceder benefícios pela retomada.

Em resposta à manifestação, o líder do governo na Casa, deputado Barbosinha (DEM), afirmou a disposição do governo para negociar. “Aspectos de distorção das propostas devem ser dialogados com o governo. Essa Casa buscará, dentro do senso de justiça, o equilíbrio. Temos que atentar que no período do concurso desses servidores a carga estipulada já era de oito horas e o PDV é voluntário, o servidor tem que aderir se realmente estiver convicto”, disse.

Fórum quer 'contrapartida' para servidores voltarem a cumprir 8 horas
Mais notícias