Ex-presidente Michel Temer deixa sala da Polícia Federal do Rio, onde estava preso

Fato é resultado de decisão proferida por desembargador do TRF-4 no início da tarde desta segunda

Ex-presidente Michel Temer foi solto nesta tarde, no Rio de Janeiro

O ex-presidente Michel Temer (MDB) acaba de ser solto da sede da Polícia Federal do Rio de Janeiro, onde estava preso desde quinta-feira (21), após mandado de prisão preventiva da Justiça Federal. Nesta segunda-feira (25) o desembargador Antonio Ivan Athié, do TRF-4 (Tribunal Reginal Federal da 4ª Região), decidiu pela revogação da prisão.

Temer deixou a Superintendência da PF no Rio às 17h44 em um carro particular. Ele estava preso em uma sala do local, que foi adaptada para receber o ex-presidente, tratamento igual ao que recebe o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que está preso na PF de Curitiba (PR).

O ex-presidente foi preso após decisão do juiz federal Marcelo Bretas da 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro, responsável pela Operação Lava Jato naquele Estado. No documento o magistrado classificou Temer como chefe de uma organização criminosa que atua há 40 anos no Rio.

Em coletiva de imprensa na tarde de quinta-feira, procuradores do MPF (Ministério Público Federal) afirmaram que, durante estes anos em que a organização atuou, a estimativa é de que ela tenha faturado em torno de R$ 1,8 bilhão com dinheiro de propinas em contratos com órgãos públicos e estatais.

A investigação do MPF apura supostos crimes de formação de cartel e prévio ajustamento de licitações, além do pagamento de propina a empregados da Eletronuclear. O caso foi repassado à Justiça Federal do Rio de Janeiro após decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) de desmembrar o inquérito, que tem como base as delações do empresário José Antunes Sobrinho, ligado à Engevix.

Mais notícias