‘Está se virando contra nós’, diz produtor sobre Reinaldo aumentar o Fundersul

Produtores reclamam do aumento que pode chegar a até a média de 40%. Outro afirma que até aumento para gado chegará a 70%

Se dizendo indignados com os recentes aumento de impostos em Mato Grosso do Sul, em especial a alíquota do Fundersul (Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviária do Estado de Mato Grosso do Sul), que pode chegar a até a média de 40%, alguns produtores rurais protestaram contra a situação nesta sexta-feira (8).

Eles aproveitaram a realização de uma audiência pública sobre a questão fundiária na Assembleia Legislativa e se manifestaram contra o aumento, não só do Fundersul, mas também do ITCD (Imposto sobre a Transmissão Causa Mortis e Doação).

“Esses aumentos vão encarecer os alimentos e atrapalhar a produção rural, que é a força motriz e sustenta a economia do Estado. Estamos indignados com o governador Reinaldo Azambuja, eleito com o apoio de fazendeiros e agora está se virando contra nós”, dispara o produtor rural Thiago Arantes, de 36 anos.

Morador de Maracaju, Thiago ainda propõe outras formas de aumentar o caixa estadual. “Se o Governo está com necessidade de caixa, pode fazer, por exemplo, um Refis para inúmeras famílias que estão sem transferir patrimônio dos seus entes que faleceram em virtude que não ter como pagar a taxa de 6% atual”, diz Arantes, que completa.

“Se fizer um Refis ia ajudar todo mundo e a recuperar o dinheiro que precisa para o caixa do Estado. Aumentar taxa só vai gerar maior inadimplência e maior dificuldade para a população. Vai gerar aumento do preço de alimentos e impactar fortemente na inflação do Estado e na vida de todo o povo”, encerra Thiago.

Outro produtor presente no evento e que preferiu não se identificar para evitar represália diz que o Governo do Estado, com a proposta, sacrifica a classe que é o motor do Mato Grosso do Sul.

“Está aumentando um imposto que foi criado para qualificar estradas rurais e já tem desviado sua finalidade, sendo usado dentro de cidades. O aumento pode chegar a 70% no caso do gado acima de 24 meses. O produtor não aguenta mais e o governo estadual querendo morder mais imposto”, completa o produtor.

Mais notícias