Em sessão com prisões de vereadores, Junior Rodrigues é absolvido e segue mandato na Câmara de Dourados

Julgamento foi tumultuado pelas prisões de Cirilo e Pepa durante a tarde desta sexta-feira

O julgamento do vereador Junior Rodrigues (PL) na Câmara de Dourados na sessão especial desta sexta-feira (30) foi tumultuado com as prisões de Pedro Pepa (DEM) e Cirilo Ramão (MDB) e acabou com a absolvição do parlamentar na denúncia pelo suposto crime político-administrativo em contratos firmados entre a Prefeitura e empresas prestadoras de serviço para o Município.

A sessão foi iniciada com a leitura do relatório da comissão processante que pediu a absolvição com dois votos a um. O voto pela condenação foi justamente da presidente Daniela Hall (PSD) que explicou os motivos durante fala no plenário.

Em sessão com prisões de vereadores, Junior Rodrigues é absolvido e segue mandato na Câmara de Dourados
Daniela falou dos motivos de seu voto (Renato Giansante, Midiamax)

“Votei de forma divergente dos meus colegas da comissão por entender que há o crime de tráfico de influência do vereador nos autos. Uma das testemunhas disse ser amiga íntima do vereador que era o líder da prefeita na Casa. Dessa forma analiso que houve esse crime e por isso meu voto pela cassação”, disse Daniela.

A denúncia partiu da advogada e ex-vereadora Virgínia Magrini em maio deste ano. Baseada em dados da CGU (Controladoria-Geral da União) ela acusou Rodrigues de ter participação em um contrato de uma lavanderia que prestava serviço para a prefeitura e teria usado funcionários e ex-assessores de seu gabinete no negócio.

Após as falas de alguns vereadores inscritos os advogados de defesa do ex-líder de Délia Razuk usaram a tribuna para argumentar em prol da absolvição. Durante o discurso, policiais civis e membros do Ministério Público chegaram na Câmara para efetuar as prisões de Cirilo e Pepa. Mesmo com a saída da dupla a sessão seguiu.

Votaram pela cassação os vereadores Daniela Hall (PSD), Alan Guedes (DEM), Elias Ishy (PT), Madson Valente (DEM) e Toninho Cruz (PSB).

Os favoráveis a absolvição foram Olavo Sul (Patriota), Carlito do Gás (Patriota), Cido Medeiros (DEM), Silas Zanata (Cidadania), Jânio Miguel (PL), Bebeto (PL), Maurício Lemes (PSB), Sérgio Nogueira (PSDB), Romualdo Ramin (PDT) e Braz Melo (PSC).

Juarez de Oliveira (MDB) não participou da sessão e com as saídas de Pepa e Cirilo houve a absolvição por 10 votos à 5.

Em sessão com prisões de vereadores, Junior Rodrigues é absolvido e segue mandato na Câmara de Dourados
Câmara julgou a denúncia contra Junior Rodrigues (Renato Giansante. Midiamax)
Em sessão com prisões de vereadores, Junior Rodrigues é absolvido e segue mandato na Câmara de Dourados
Mais notícias