Em MS, ministro do Turismo diz que incêndios não devem prejudicar imagem do país

‘A gente vai superar isso’, resumiu

Em Campo Grande para a largada do Rally dos Sertões neste sábado (24), o ministro do Turismo Marcelo Álvaro Antônio disse acreditar que as repercussões sobre a quantidade de focos de incêndio pelo país não devem atrapalhar a imagem do país internacionalmente.

“Esse é o momento de pensar em combater o incêndio, mas os números mostram que o turismo vai bem. Não vai trazer nenhum tipo de problema. A gente vai superar isso”. Irritado com a pergunta, o ministro acabou não comentando sobre o evento.

(Marcos Ermínio, Midiamax)

Governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB) comentou que as queimadas estão na mesma média dos anos anteriores, mas destacou que é preciso se importar com o assunto.

“É nossa obrigação juntar esforços para ajudar. Na Bolívia, temos uma aeronave no aeroporto de Corumbá para dar suporte. Vamos torcer para São Pedro mandar chuva e diminuir a secura que infelizmente atrapalha muito”, ressaltou.

Na sexta (23), o governo anunciou a criação da Sala de Situação Integrada, onde Ibama e Defesa Civil do Estado vão monitorar as queimadas no Estado.

O local concentrará as informações de campo, levantamentos do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) e previsões climáticas para tomada de decisões, com a coordenação da Defesa Civil do Estado.

De acordo com o secretário estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Agricultura Familiar e Produção, Jaime Verruck, a centralização das informações relativas às queimadas permitirá uma ação conjunta e mais rápida e abrangente, envolvendo inclusive outros órgãos e a iniciativa privada, citando a Reflore/MS (Associação Sul-mato-grossense de Produtores e Consumidores de Florestas Plantadas).

Mais notícias