Diretrizes dos direitos humanos não deixarão ‘qualquer indivíduo’ sem auxílio, diz Bolsonaro

Na tarde desta quinta-feira (3), o presidente da república Jair Bolsonaro (PSL) ressaltou em sua rede social, que não ‘haverá abandono de auxílio a qualquer indivíduo nas diretrizes de Direitos Humanos’.

Bolsonaro também apontou que as áreas responsáveis para este tipo de ação serão as Secretaria Nacional da Família, Secretaria Nacional de Proteção Global e o Conselho Nacional de Combate à Discriminação.

“Por muito tempo, muitos brasileiros foram usados como massa de manobra. Perderam sua valiosa individualidade para se tornarem objeto e fonte de renda de políticos. A mudança visa libertá-los da escravidão política a fim de devolvê-los o direito de representarem a si mesmos”, disse o presidente.

Na quarta-feira (2), a medida provisória 870 assinada pelo presidente e publicada na edição extra do Diário Oficial da União, causou polêmica por não ter deixado explícito que a população LGBT faz parte das políticas e diretrizes destinadas à promoção dos direitos humanos, como constava anteriormente.

Mais notícias