Publicidade

Deputados se dividem sobre protestos de domingo: ‘risco de fiasco’, diz Marçal

Parlamentares da base do governo e da oposição discutiram sobre mobilização pró-Bolsonaro

Durante a sessão desta terça-feira (21) da ALMS (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul) deputados da base e da oposição do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) divergiram sobre o que esperam das manifestações que serão realizadas no domingo (26), em todo o Brasil.

Para o deputado estadual Marçal Filho (PSDB), há o risco de a mobilização não reunir muitas pessoas. “Eu já acho que vai ser um risco de um fisco. Acho desnecessário, porque vai dar a impressão que o Bolsonaro está sem apoio nenhum, porque não foi ninguém para a rua e não é isso”.

A declaração foi rebatida pelo deputado Coronel David (PSL), que se mostrou confiante sobre a manifestação. “Acho que nós vamos conseguir reunir levar muitas pessoas às ruas, a intenção é essa. Muitas pessoas vão, você pode esperar”.

O psdebista chegou a lembrar de duas vezes que manifestações pró-presidente da República aconteceram e foram um fiasco. A primeira, lembra, foi na renúncia de Jânio Quadros e depois com o presidente Fernando Collor. “O Jânio renunciou e disse, ‘vou sair nos braços do povo’, mas ninguém apareceu. Já o Collor foi quando ele já não estava bem”.

Outro a entrar na discussão foi o deputado Renan Contar (PSL), que alegou que quem não puder comparecer nas ruas, poderá usar as redes sociais para demonstrar seu apoio ao governo. O deputado também criticou o Congresso Nacional.

“Isso não é termômetro para nada. Nós queremos é ordem e progresso, isso que nós queremos. Parar com chantagem política, chantagem imoral que estão fazendo com o governo. Nós estamos juntos com o Bolsonaro, estamos firmes. Com as propostas, com a vontade”, disse, ao que foi rebatido pelo deputado Cabo Almi (PT).

O parlamentar lembrou declarações feitas pela deputada estadual por São Paulo, Janaína Paschoal, que também pertence ao PSL, sobre o governo de Bolsonaro. “O próprio PSL já não se entende mais, está batendo cabeça”.

Em contraponto, Coronel David afirmou que seu partido possui várias “correntes”, mas que todas apoiam o presidente. “Alguma situação ou outra é normal que tenha de discussão, mas o importante é que todos estejamos mobilizados para que tenhamos uma boa manifestação. É importante que a nação possa mostrar, principalmente aqueles que votaram no Jair Bolsonaro, de que este é um momento crucial, nós precisamos realizar as reformas”, finalizou.

Mais notícias