Publicidade

Deputados despistam sobre reajuste zero no salário dos servidores

Reunião com comissão e governo está marcada para esta tarde, na Segov

Deputados estaduais despistaram sobre a possibilidade de reajuste zero no salário dos servidores de Mato Grosso do Sul. Uma reunião com os parlamentares e secretários estaduais, está marcada para a tarde desta quinta-feira (16), na Segov (Secretaria Municipal de Governo e Relações Institucionais), porém o horário não está certo, já que alguns deputados dizem que deve ser às 14h e outros afirmam que será às 15h.

Ex-líder do governo na Assembleia Legislativa, Rinaldo Modesto (PSDB), não sabe se vai comparecer na reunião, pois tem outra agenda marcada na Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário). “Não sei a expectativa, porque ainda vai ser apresentado pelo governo, não tem como omitir a opinião”, declarou.

Modesto ainda foi questionado sobre o limite prudencial e se ele, enquanto foi líder, sabia da situação financeira.”Eu era, não sou mais. Eu estou torcendo para encaminhamento bom para os dois lados, mas não tem como precisar”.

João Henrique Catan (PR), suplente da comissão criada para acompanhar a questão do reajuste, não quis adiantar nada sobre a reunião. “Os deputados precisam ter acesso a questão financeira do Estado, nenhuma categoria deve ser prejudicada”.

Ele deu exemplos de estados que não pagam em dia o salário dos servidores. “Goiás está pagando a folha salarial com 30 dias de atraso e escalonando o pagamento em duas datas. No Mato Grosso acontece a mesma coisa e no Rio de Janeiro nem se fala. Mas saída financeira a gente encontra para tudo”.

Representantes de sindicatos foram à Assembleia na manhã de hoje, pedir para participar da reunião, mas a questão não foi considerada pelos parlamentares. Líder de Azambuja na Casa de Leis, José Carlos Barbosa, o Barbosinha (DEM), disse que a reunião é com os parlamentares e o governo. “Seria prudente não ir na reunião porque se for muita gente, não tem como conversar”.

Barbosinha falou que a expectativa é que governo possa ter bom diálogo com servidores e que governador Reinaldo Azambuja (PSDB), possa participar da reunião. “O que for mais transparente possível, mostrando a realidade do estado. É difícil antecipar sem ter a conversa antes, se não fica na futurologia”.

Mais notícias