Deputada lamenta agressões contra mulheres que ficaram sem ônibus no terminal

Após o protesto realizado em maioria por mulheres no terminal Morenão e que terminou com intervenção truculenta de equipe da Guarda Municipal, a deputada federal Rose Modesto (PSDB) se manifestou no Facebook contrária a ação e lamentou as agressões sofridas pelas mulheres presentes no ato.

O ato aconteceu na manhã desta sexta-feira (15) após o cerca de 100 mulheres ficarem indignadas com o atraso dos ônibus no terminal. Mesmo sendo feriado, o comércio de Campo Grande abriu normalmente nesta sexta e o Consórcio Guaicurus, responsável pelo serviço, afirmou que ter sido pego de surpresa.

Para dispersar as manifestantes e liberar a pista do terminal, que foi fechada no protesto, a Guarda Municipal usou spray de pimenta e apontou armas de grosso calibre para intimidar as mulheres que participavam do ato.

“Até quando?”, questionou em sua rede social a deputada Rose Modesto, completando. “Mais uma vez mulheres são vítimas da violência em Campo Grande”, frisa a parlamentar, em postagem acompanhada de fotos da reportagem do Jornal Midiamax.

“Mulheres que saíram cedo neste feriado de suas casas para trabalhar são agredidas em manifestação no Terminal Morenão. Elas protestaram por um transporte coletivo de qualidade, que tenha o básico: ônibus para atendê-las. É inadmissível trabalhadoras serem tratadas dessa forma!”, finaliza Rose.

A situação mobilizou equipes da Guarda e da Polícia Militar para realizar a segurança preventiva no terminal, contudo, no momento do protesto, a ação para desmobilizar o ato foi todo realizado pela GCM. A prefeitura prometeu apurar todo o caso.

Mais notícias