PP planeja chapa com 58 vereadores em Campo Grande e quer filiar mais 5 prefeitos

Partido também garante apoio a reeleição de Marcelo Iunes em Corumbá e quer lançar candidatura de Serginho Bombeiros em Coxim

O PP deu nessa tarde de terça-feira (8) pontapé inicial para o planejamento das eleições municipais do ano que vem. Diante das novas regras eleitorais, o partido pretende lançar chapa com até 58 vereadores e fortalecer a sigla no interior do Estado, podendo filiar em breve até cinco prefeitos.

“Momento é de oxigenação, de renovação, trazer novas lideranças. Ninguém cresce sozinho”, destaca o presidente regional do PP, deputado estadual Evander Vendramini, que completa. “Agora é hora de fortalecer a chapa vereadores. Não tem mais coligação e o trabalho vai ser diferente do que a gente fazia”.

Outras reuniões estão previstas para serem realizadas em Campo Grande, onde o diretório é encabeçado pelo vereador Cazuza. “Nosso sonho de consumo são 58 vereadores. Demos o pontapé agora, estamos começando a construir”, diz Cazuza.

Existe a previsão que no próximo dia 22 de novembro o partido realize o seu encontro estadual, com a presença do presidente nacional da legenda, o senador Ciro Nogueira (PI). Partido do penúltimo prefeito eleito na Capital, Alcides Bernal, o partido conta com três nomes na Câmara Municipal: Cazuza, Valdir Gomes e Dharleng Campos.

Filiações, candidatos e apoio definidos no interior do MS

Recentemente, o PP recebeu a filiação do prefeito de Aparecida do Taboado, Robinho Samara, que estava no PSB, e pretende filiar mais quatro ou cinco nomes que chefiam o Executivo municipal no interior do Estado.

“Vamos buscar lideranças novas para disputar onde não temos lideranças, e onde temos vamos fortalecer”, explica Evander, que não revelou nomes, mas em contrapartida indicou o pré-candidato da legenda em Coxim.

“Serginho Bombeiro é nosso candidato a prefeito de Coxim. A gente provavelmente vai ter ele como nosso candidato”. Serginho já foi vereador e também concorreu em 2016 como vice, em chapa liderada pelo já falecido Bira. “Estamos trabalhando. Eu e o Gerson Claro vamos visitar o interior para isso”.

Além disso, o deputado estadual minimizou a hipótese de filiação da deputada federal Bia Cavassa ao PP. Atualmente no PSDB, ela foi eleita como segunda suplente, e assumiu o cargo devido a ida de Tereza Cristina (DEM) ao Ministério da Agricultura, e do primeiro suplente, Geraldo Resende (PSDB), à Secretaria Estadual de Saúde.

“Ouvi a possibilidade dela querer concorrer a prefeitura de Corumbá, mas não sei se haveria tanto interesse da Executiva nacional, pois ela é suplente. Além disso, o PP em Corumbá apoia o projeto de Marcelo Iunes (PSDB, atual prefeito e que vai buscar a reeleição), que inclusive ela faz parte”, conta Evander.

Mais notícias