De MS, Coronel David e Contar devem ir à convenção de Bolsonaro sobre novo partido

Presidente quer fundar a Aliança pelo Brasil e reunião que dá início ao processo está marcada para quinta-feira, em Brasília

Os deputados Coronel David e Capitão Contar, ambos do PSL, devem ir à convenção nacional do partido Aliança pelo Brasil, anunciado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro. A reunião será em Brasília, na quinta-feira, a partir das 10 horas.

“Estou em Brasília para agenda com ministros e claro, se possível, falar com o presidente Jair Bolsonaro. Sobre o novo partido, vou esperar as conversas e estou à disposição para seguir com o presidente”, disse Coronel David. Contar confirmou o convite de Bolsonaro e também a ida ao encontro.

Já o deputado federal Loester Trutis (PSL) afirmou que estará em Dourados amanhã. “Todos os deputados do PSL foram convidados, além de outros partidos, de centro e até centro-esquerda. Eu não vou estar presente, mas desejo toda a sorte ao presidente”.

O parlamentar disse que a ‘busca por autonomia é justa’, diante da popularidade do presidente da República, mas ponderou sobre a quantidade de siglas partidárias no Brasil. “Ele vai conseguir arrecadar esses seguidores e assinaturas de forma rápida, apesar da burocracia e até excesso de partido. Eu sigo trabalhando pelas pautas do governo”.

Trutis, assim como a senadora Soraya Thronicke, deve permanecer no PSL. Em sua rede social, em 13 de novembro, o deputado afirmou ser contra a criação de um novo partido. O diretório estadual de Mato Grosso do Sul, dirigido pela senadora Soraya, explicou em nota que os mandatos dos eleitos pelo PSL pertencem ao partido.

“Sendo assim, os que se mantêm na sigla não significam que estão contra Bolsonaro. São apenas decisões balizadas juridicamente e que garantem a continuidade de um projeto de Governo iniciado junto com Bolsonaro e que no momento oportuno, inclusive, poderão decidir, legalmente, ficar ou mudar para o novo partido quando estiver oficialmente instituído”.

A reportagem entrou em contato com o deputado federal Luiz Ovando, mas não houve resposta até o fechamento e publicação deste texto. A assessoria da senadora também não respondeu se a parlamentar vai à reunião de Bolsonaro sobre o novo partido.

Na quinta-feira, o presidente inicia o processo de criação da nova legenda. Ontem, ele assimou a carta de desfiliação do PSL, partido pelo qual se elegeu em 2018.

Mais notícias