Sem duplicação: concessão da BR-163 para CCR deve ser revisada, avisa Reinaldo

Reinaldo Azambuja se reuniu nesta quinta-feira com o presidente do TCU, José Mucio Monteiro, em Brasília

Governador se reuniu nesta quinta-feira com presidente do TCU, em Brasília (Foto: Clodoaldo Silva)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) afirmou nesta quinta-feira 21) que o contrato de concessão da BR-163, com a empresa CCR MSVia, deve passar por uma revisão para tentar solucionar o problema da duplicação da rodovia.

A alternativa foi apresentada pelo governador durante reunião com o presidente do TCU (Tribunal de Contas da União), José Múcio Monteiro, em Brasília (DF).

“Todos foram unânimes de que precisamos de uma solução urgente. Tem as opções. O ministro é defensor de que a melhor opção é a revisão contratual. Nós também acreditamos nisso e ficou do ministro Tarcísio [Gomes de Freitas, de Infraestrutura] encaminhar esse pedido ao TCU, que analise essa questão da terceira etapa, com os documentos, para uma revisão contratual”, contou Reinaldo, por meio de sua assessoria.

A CCR MSVia assumiu a BR-163 em 2014 e recebeu o direito de explorar pedágios na pista em troca de investimentos na duplicação, que não foi concluída.

Também participaram da conversa os governadores de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), e de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), além do secretário de Infraestrutura e Mobilidade de Minas Gerais, Marco Aurélio Barcelos.

Mais notícias