Com PP ‘parado’, Valdir Gomes teme eleição difícil para o partido em 2020

Vereador afirmou que, mesmo com definição da presidência em MS, legenda não vê conversas para o próximo ano

Mesmo com a definição da presidência do PP em Mato Grosso do Sul, o partido está “parado” na avaliação do vereador Valdir Gomes (PP). Depois de pouco mais de um mês sem diretoria no Estado, a executiva nacional da legenda definiu o deputado estadual Evander Vendramini como presidente em meados de setembro.

“A gente vê que passou da hora de começar a conversar, até porque tem de montar grupos, ano que vem é uma eleição que não tem coligação. Então, se não tivermos bons candidatos, vai ser difícil a eleição para o PP”.

A respeito de eventual saída do partido, já que demonstra insatisfação com a legenda, o parlamentar afirmou, primeiro, que a decisão vai depender do que a diretoria municipal e estadual definerem. Contudo, disse em seguida que do “jeito que está, não serve”.

Hoje, a bancada de vereadores em Campo Grande é formada por três. Além de Valdir, Dharleng Campos e Cazuza . Com a indefinição, o parlamentar lembra que existe risco de o grupo diminuir no próximo ano. “Estou aguardando o que eles vão propor. Dependendo do que eles falarem, minha decisão será eu fico ou saio, convite eu tenho”. De qualquer forma, eventual saída só ocorrerá a partir de abril do ano que vem, quando abre período da chamada janela partidária.

No dia 24, Evander comentou que iria nesta quarta-feira para encontro nacional do PP e afirmou que a intenção da sigla é lançar até oito prefeitos e vices para eleições de 2020.

Mais notícias