Cida e Otávio querem detalhes sobre treinamento da Guarda Municipal

Requerimento foi apresentado nesta terça na Câmara

Os vereadores Cida Amaral (Pros) e Otávio Trad (PTB) apresentaram um requerimento nesta terça-feira (19) na Câmara Municipal de Campo Grande para solicitar informações à Prefeitura sobre o treinamento da Guarda da cidade. O pedido foi aprovado pelos vereadores e será encaminhado.

Cida solicitou informações sobre quem teria autorizado e coordenado a operação para tentar acabar com o protesto no Terminal Morenão na última sexta-feira, quando guardas usaram spray de pimenta e apontaram armas longas para trabalhadoras domésticas que fecharam uma das vias do local por falta de ônibus.

Também consta no documento solicitações sobre a quantidade de guardas da operação e quais são os protocolos para uso das armas que estavam com os agentes de segurança. Otávio Trad complementou o pedido solicitando informações sobre o treinamento dos servidores.

A vereadora disse que pelo que viu nas imagens, não houve nenhum tipo de reação das mulheres que justificasse a atitude dos guardas. “Minha função é fiscalizar o serviço público e sabemos que essas mulheres nem folga têm. Elas não têm feriado. E até agora não houve justificativa”, disse.

Protesto

Cerca de 100 mulheres participaram do protesto, fechando a pista do terminal Morenão. Mesmo sendo feriado, o comércio abriu normalmente na sexta e o Consórcio Guaicurus, responsável pelo serviço, afirmou que ter sido pego de surpresa. Para dispersar as manifestantes e liberar a pista, a equipe da Guarda Municipal que foi ao local usou spray de pimenta e apontou armas de grosso calibre para intimidar as mulheres que participavam do ato no terminal Morenão.

Na segunda-feira, em entrevista coletiva, a Delegacia da Mulher afirmou que registrou boletim de ocorrência coletivo contra o Consórcio Guaicurus por conta da agressão. Também em entrevista coletiva, o secretário Especial de Segurança e Defesa Social Valério Azambuja em coletiva, também nesta manhã, admitiu que houve erro na abordagem e que os servidores que integram a “elite” da Guarda Municipal passarão por novo treinamento. Procedimento interno também foi aberto para apurar os fatos, os guardas envolvidos no caso estão afastados da corporação.

Mais notícias