Cavalaria e mais 15 policiais reforçam segurança para votação da Pec de Reinaldo

Poucos servidores acompanham sessão no plenário da Assembleia nesta terça

Policiais Militares à cavalo e outros à pé, na entrada, atrás e nas laterais do prédio da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul reforçam a segurança nesta terça-feira (10), dia de primeira votação da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) encaminhada pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB) mudando a Reforma da Previdência dos servidores.

Policiais reforçam segurança na Casa (Marcos Ermínio, Midiamax)

De acordo com o tenente-coronel Renato dos Anjos Garnes, dez policiais reforçam a segurança do local. No entanto, a reportagem do Jornal Midiamax contou 15 policiais a mais do que a equipe que já realiza a segurança do prédio em dias de sessão na Casa.

O plenário não está cheio e apenas alguns servidores seguram cartazes em protesto ao projeto. A segurança reforçada deve permanecer nos próximos dias. Segundo informações extraoficiais, a segurança está preparada para possíveis manifestações, prometidas para as sessões de quarta e quinta-feira desta semana.

PEC

O projeto de Reinaldo Azambuja (PSDB) teve a tramitação acelerada para dar tempo de ser votado antes do recesso parlamentar e na segunda-feira (9), foi aprovado pela CCJR (Comissão de Constituição, Justiça e Redação), em sessão extraordinária.

A primeira discussão da PEC trata sobre a constitucionalidade. Para ser aprovada, precisa passar por uma segunda votação, que é quando os deputados discutem sobre a PEC e apresentam emendas. A previsão é que o projeto seja promulgado até dia 17 deste mês, para ser sancionado pelo governador.

Mais notícias