Caos em Dourados gera debate entre Marçal e colega que é filho da prefeita

Deputados Marçal Filho e Neno Razuk comentaram sobre atraso de salários e demanda na saúde da segunda maior cidade de MS

O caos instalado em Dourados, 225 quilômetros de Campo Grande, motivou discussão na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul nesta quarta-feira (14). O deputado Marçal Filho (PSDB) citou o atraso e o parcelamento no pagamento dos salários dos servidores e afirmou que a ‘população está sofrendo‘.

De Dourados, o parlamentar também reclamou sobre a situação do Hospital da Vida que está ‘lotado’ e sem receber o devido repasse referente ao Funsaúde (Fundação de Saúde Pública). Segundo ele, a prefeitura vai intervir para resolver a situação, mas a dívida seria ‘milionária, quase impagável’.

Deputado Neno Razuk, PTB. (Luciana Nassar, ALMS).

Também há informação de que a Secretaria de Saúde de Dourados suspendeu horas extras para enfermeiros e técnicos, devido à condição financeira, ainda de acordo com Marçal Filho.

Neno Razuk (PTB), filho da prefeita e deputado de Mato Grosso do Sul, respondeu às críticas, dizendo que os servidores vão estar com o dinheiro na conta na sexta-feira, por isso essa não é uma situação que o preocupa.

A questão, afirma, é que 65% dos atendimentos em saúde são de pacientes de fora do município e que 25% da receita é destinada ao setor, enquanto a obrigação legal seria 15%. O parlamentar ainda cita o Plano de Cargos e Carreira do município, aprovado em 2016, antes da mãe assumir a gestão. Segundo ele, a previsão inviabiliza Dourados por 20 anos, já que, com o plano, a folha de pagamento dos funcionários subiu de R$ 27,1 milhões para R$ 33 milhões por ano, afirma.

Mais notícias