Campo Grande fica com um terço dos R$ 247 milhões em emendas da bancada do MS

Valor foi fechado nesta quarta-feira, em encontro com realizado em Brasília e que contou com a presença de Marquinhos

A bancada sul-mato-grossense em Brasília (DF) definiu que vai indicar R$ 247,6 milhões em emendas impositivas para Mato Grosso do Sul no Orçamento de 2020 da União. O valor foi definido pelos parlamentares do Estado nesta quarta-feira (16) e mais de um terço dessa quantia terá como destino Campo Grande.

Cada bancada pode apresentar entre 15 e 23 emendas impositivas. O número de emendas inclusas para Mato Grosso do Sul e quais as obras e locais beneficiados ainda não foram divulgados. Porém, o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), já adiantou que R$ 90 milhões devem chegar à Capital.

“A reunião teve um balanço bastante positivo, com o compromisso da bancada de liberar R$ 90 milhões para a Capital, distribuídos nas áreas de saúde, infraestrutura e agricultura familiar”, comemorou Marquinhos em seu perfil oficial no Facebook.

De acordo com a assessoria do líder da bancada, senador Nelsinho Trad (PSD), a relação com as emendas da bancada federal será entregue até quarta-feira (23) na Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional. Dali, a questão segue em tramitação.

Quatro áreas ganharam destaque, sendo elas segurança pública, saúde, educação e infraestrutura. Obras destacadas pelo DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) como prioridade devem receber recursos, solicitados em reunião anterior.

Uma delas é o asfaltamento da BR-419, no trecho do entroncamento da BR-163, em Rio Verde, com entroncamento da BR-262, em Aquidauana. O projeto está avaliado em R$ 70 milhões e é considerado estratégico por reduzir custos logísticos, ligando Porto Murtinho ao norte do Brasil mais facilmente.

O projeto inclui, além da pavimentação, a construção de 33 pontes, dois viadutos e 330 obras de drenagem na rodovia. Também houve confirmação de verba destinada para a Funasa (Fundação Nacional de Saúde) aplicar em benfeitorias em Mato Grosso do Sul.

O encontro que definiu os valores contou com a presença de Marquinhos, dos oito deputados federais do Estado e dos senadores Nelsinho Trad (PSD) e Simone Tebet (MDB), além da ministra da Agricultura, Tereza Cristina (DEM-MS).

Outros que foram à reunião são o presidente da Funasa, Ronaldo Nogueira, o secretário especial do Desenvolvimento Social, Lelo Coimbra, o presidente do Hospital de Amor, Henrique Prata e o prefeito de Jaraguari, Edson da Farmácia. A senadora Soraya Thronicke (PSL) não compareceu pois estava cumprindo outra agenda em Brasília.

Mais notícias