Campanha nas redes sociais cobra de vereadores assinaturas para CPI dos Ônibus

Movimento pede apuração de denúncias do transporte público

Campanha lançada nas redes sociais com a hashtag CPI do Transporte cobra dos vereadores de Campo Grande assinatura no pedido de abertura de Comissão Parlamentar de Inquérito, proposta pelo vereador Vinícius Siqueira (DEM), para investigar o contrato milionário de concessão do transporte coletivo urbano firmado pelo Consórcio Guaicurus com a Prefeitura.

A ação é feita pelo Movimento Acredito MS que defende a renovação das práticas políticas. Em postagem no perfil acreditoms, a proposta é para a população cobrar os vereadores a assinarem o pedido de investigação do transporte coletivo.

Apresentado no dia 25 de junho, o requerimento para abertura da CPI precisa de dez assinaturas e até o momento conta com cinco, tendo assinado os vereadores: Vinicius Siqueira (DEM), André Salineiro (PSDB), Cida Amaral (PROS), Dr. Loester (MDB) e Dr. Lívio Viana (PSDB).

Conforme o movimento, a cobrança é feita porque em sete anos de consórcio viu-se ‘desmonte’ do transporte público da Capital prejudicando a população. “Apesar das cobranças e tentativas de diálogo da população e da Comissão de Transporte Público, nem Prefeitura nem Agetran se comprometeram em exigir o cumprimento das obrigações do Consórcio”, apontou.

Na postagem da campanha, foram incluídas fotos dos 29 vereadores da Capital com indicação dos cinco que assinaram o requerimento. Embaixo de cada foto, estão indicadas sim, não ou em cima do muro em relação à CPI do Transporte Público, com todos os demais indicados com a marcação da última opção.

Em meio às discussões sobre o transporte público de Campo Grande, a Câmara Municipal marcou para 15 de julho uma audiência para debater o assunto. A reunião pública foi convocada pela Comissão Permanente de Transporte e Trânsito.

Confira a postagem do movimento em prol da CPI:

 

Mais notícias