Câmara de Dourados é notificada para empossar vereador preso na Cifra Negra

Após recondução de Cirilo Ramão (MDB) e Pedro Pepa (DEM), defesa de Idenor Machado (PSDB) consegue “liberação” no TJ

O terceiro vereador preso na Operação Cifra Negra, em dezembro de 2018, está perto de voltar à Câmara de Dourados. Após Cirilo Ramão (MDB) e Pedro Pepa (DEM) conseguirem a autorização pelo TJ (Tribunal de Justiça), a defesa de Idenor Machado (PSDB) seguiu os passos e obteve o “sinal positivo” na semana passada.

O trio foi preso acusado de participação em supostas fraudes licitatórias na Casa de Leis e foram alvos da operação no final do ano passado. Eles foram afastados de seus cargos no mesmo mês e desde então tentam na justiça cancelar o efeito da decisão.

Na semana passada, a defesa de Idenor se baseou na decisão proferida para Pepa e Cirilo que conseguiram retomar as suas funções depois do habeas corpus da 1ª Câmara Criminal. Porém, somente Cirilo participou de uma sessão há duas semanas.

Com receio de infringir a medida cautelar de não ter contato com outros investigados e testemunhas do processo, a dupla faltou na última sessão e as presenças no plenário nesta segunda-feira ainda são incertas.

Do mesmo modo, e mesmo notificando à Câmara da intenção de voltar ao cargo, Idenor não deve participar das sessões em que Cirilo e Pepa estiverem.

Mais notícias