Bernal anuncia afastamento do comando do PP e pode antecipar eleições do partido

Ex-prefeito da Capital ainda diz que Evander Vendramini deve assumir o comando da sigla

O ex-prefeito Alcides Bernal anunciou nesta segunda-feira (17) que vai se afastar do comando regional do PP e que também pode antecipar as eleições do partido em Mato Grosso do Sul. Em seu lugar, deve assumir o deputado estadual Evander Vendramini, atual vice-presidente estadual da legenda.

“Talvez o problema seja eu mesmo”, afirma o ex-prefeito de Campo Grande em entrevista por telefone ao Midiamax. Ele comentava sobre as dificuldades enfrentadas pela sigla no Estado e a participação inexpressiva do partido na gestão estadual.

Pouco depois, Bernal também fez o anúncio em seu perfil pessoal no Facebook. “O mandato no diretório vai só até o dia 11 de agosto, então eu posso antecipar as eleições ou me licenciar agora e deixar para Evander”.

Além disso, ele também revelou um pedido de Evander em Brasília (DF), na convenção nacional do partido, para assumir o comando regional da sigla. “Mas eles [executiva nacional] afirmaram que desse jeito não poderia acontecer, já que existe um diretório local a ser respeitado”, comenta o ex-prefeito.

Troca de farpas

Recentemente, integrantes do PP trocaram farpas publicamente com líder progressista, inclusive com ofensas, como aconteceu com o vereador Valdir Gomes. “Percebi também que cada um dos deputados do partido tinha sua própria agenda, então não adiantava brigar”, revela Bernal, se referindo a Vendramini e Gerson Claro.

Bernal, que é advogado e radialista, antes de assumir a prefeitura de Campo Grande em 2013, também foi vereador e deputado estadual. Em 2016, ele concorreu a reeleição, mas ficou fora do segundo turno, atrás de Rose Modesto (PSDB) e Marquinhos Trad (PSD). Em 2018, ele concorreu ao cargo de deputado federal, mas não obteve êxito.

Já Vendramini assumiu cadeira na Assembleia Legislativa neste ano, após concorrer ao cargo nas eleições de 2018. Antes, ele era homem forte do PP em Corumbá, onde já concorreu à prefeitura e era vereador. A reportagem tentou contato com Evander para comentar a situação, mas não obteve resposta até o fechamento o texto.

Mais notícias