Autor afirmou ter recebido pedido de vídeo de membros do PSL de MS, diz David

Vídeo com críticas ao deputado foi postado em seu celular homenagem a Delcídio

O deputado Coronel David (PSL) usou a tribuna da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul nesta quarta-feira (25) para afirmar que o autor do vídeo que o criticou e o apontou erroneamente como autor da homenagem de Mérito Legislativo ao ex-senador Delcídio do Amaral teria recebido a ‘incumbência de membros do PSL de MS’.

Segundo o parlamentar, o autor afirmou a ele em mensagem já entregue à Polícia Civil nesta terça e em depoimento à Polícia Federal nesta quarta o pedido de pessoas do partido. David disse que o autor seria ligado a “uma senadora de Mato Grosso do Sul do meu partido”. Ele não falou o nome, mas a única senadora de MS do PSL é Soraya Thronicke.

No vídeo, um jovem militante do PSL de Brasília faz acusações erradas ao dizer que David é autor da proposta de conceder o Mérito Legislativo ao ex-senador do PT. “O autor da proposta é o deputado Neno Razuk”. Além de fazer o vídeo, alguém postou o conteúdo no status do WhatsApp do parlamentar. A polícia deve investigar a autoria da invasão.

David explica que votou a favor da comenda de autoria do deputado Neno Razuk (PTB), para homenagear o ex-senador e ex-petista, porque também pediu o apoio de Neno no projeto de título de cidadão a Bolsonaro. Mas fez questão de checar se Delcídio do Amaral possuía alguma condenação na Justiça.

Destacou, entretanto, que os deputados do partido não precisam ter o mesmo posicionamento nas votações. “Temos liberdade aqui na Casa de Leis”, afirmou o parlamentar ao lembrar que o colega Renan Contar (PSL) teve postura diferente na votação da comenda.

Diante dos fatos, o deputado procurou a polícia na noite de terça-feira e hoje foi à Polícia Federal, onde conversou diretamente com o superintendente Cleo Mazzotti. “Fiz boletim de ocorrência por difamação e invasão de dispositivo de informática”. A PF ainda vai disponibilizar, segundo David, quatro delegados para apurar o caso.

Coronel David lembrou, ainda, que foi vítima de fake news durante campanha eleitoral de 2018, fato já apurado pela PF, afirma. “Na época, essa pessoa trabalhava na campanha da senadora de MS do meu partido e estou esperando a continuidade do inquérito para poder entrar com ações”.

Presidente do PSL em Campo Grande, deputado Renan Contar, disse que o ataque não veio do partido e vai acompanhar a investigação. No vídeo, o homem que critica David se apresenta como Bruno Gomides, do PSL de Brasília. Ele afirma que Coronel David se elegeu na “onda Bolsonaro” e fala sobre o voto dele a favor da homenagem.

Diz, ainda, que vai repassar o caso a presidente da legenda no Estado, Soraya, a quem chamou de “amiga” e pessoa “simpática”, para pedir providências. A reportagem entrou em contato com Bruno e aguarda retorno.

Matéria editada às 17h para correção de informações. 

Mais notícias