Após redução de 53,94% em pedágio da BR-163, deputados cobram término de duplicação

Demoraram para reduzir, criticaram parlamentares nesta quinta

Os deputados estaduais de Mato Grosso do Sul criticaram a demora na redução do pedágio da BR-163 durante a sessão desta quinta-feira (28) e cobraram a finalização das obras de duplicação da rodovia, cuja concessão é explorada pela CCR MSVIA.

A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) aprovou o pedido de redução do pedágio em 53,94%. A nova tarifa, com o desconto, será cobrada a partir deste sábado (30).

Barbosinha (DEM) usou a tribuna para cobrar a finalização da obra. “A Agência tem a obrigação de tomar alguma medida para que a empresa entregue a obra. Vamos continuar em contato com os ministros e com a bancada federal para ter uma solução para isso”.

João Henrique (PL) afirmou que a redução foi conquistada pela pressão dos deputados estaduais coma ajuda da bancada federal. “A ANTT atendeu essa reivindicação, mas precisamos continuar cobrando a obra finalizada”.

Evander Vendramini (PP) criticou a demora na decisão pela redução. “A população pagou o preço cheio por uma obra inacabada. Não deveriam nem cobrar porque eles têm a concessão, mas não fazem a duplicação”.

Gerson Claro (PP) afirmou que demorou para ser dada a redução. “Tivemos audiência pública, vários debates, até que chegaram a essa redução. Não cumpriram a meta e a população pagando por algo que não tem ainda”.

Redução

A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) aprovou o pedido de redução do pedágio da BR-163 em Mato Grosso do Sul em 53,94%. A nova tarifa, com o desconto, será cobrada a partir deste sábado (30). A resolução consta na Deliberação 1.025, que aprova a 4ª Revisão Ordinária, a 6ª Revisão Extraordinária e o reajuste da tarifa básica de pedágio, no trecho explorado pela MSVIA, no início na divisa com o estado do MT e término na divisa com o PR.

Pela análise técnica apresentada, que constatou inexecuções contratuais, a Diretoria Colegiada votou pela redução da tarifa básica de pedágio. A concessionária deixou de duplicar a via há dois anos e pedia a diluição nos próximos 25 anos da redução de 53,94% na tarifa do pedágio.

Mais notícias