Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

Em Campo Grande com Jereissati, Simone diz que fica no MDB ‘pelo menos esse ano’

Senadora deve presidir a CCJ, situação que a 'obriga' a permanecer na legenda

Foto: Minamar Junior

A senadora Simone Tebet (MDB) desembarcou em Campo Grande no fim da tarde desta quinta-feira (7) ao lado do senador Tasso Jereissati (PSDB), que está na Capital para um evento comercial. A senadora afastou qualquer possibilidade de deixar o MDB, principalmente porque será a indicada do partido para presidir a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça).

Durante o embate com Renan Calheiros (MDB) pela presidência do Senado nos últimos dias, Simone chegou a ser convidada a mudar de partido. Convite teria sido feito pelo tucano Jereissati. Correligionários de Renan também afirmaram que após a retirada da candidatura dele para o comando do Congresso, ele pediu expulsão de Simone da legenda.

Ao desembarcar no Aeroporto Internacional da Capital, Simone disse que permanece no MDB porque “a partir do momento que estou presidindo a CCJ, indicada pelo MDB, eu sou inclusive obrigada a ficar porque a presidência não é do parlamentar, é do partido”.

A senadora afirmou, ainda, que “pelo menos esse ano”, continuará ajudando a legenda em suas bases executivas estadual e municipal.

A proximidade com PSDB, segundo Tebet, sempre existiu porque no momento de interesses nacionais ou de Mato Grosso do Sul, os partidos se juntaram “para defender os interesses deixamos para discutir questão partidária no palanque”.

Foto: Minamar Junior

Em relação a uma possível saída do partido no futuro, a senadora afirma que se continuar tocando a “luta” no partido e perceber que “alguns poucos comandaram a sigla, nós vamos levantar a questão partidária”.

Orgulho

Marido de Simone, o deputado estadual Eduardo Rocha (MDB) afirmou que se orgulhou da postura da senadora no embate com Renan Calheiros. “Ela fez o que as ruas estavam pedindo, havia um anti-Renan muito forte, as pessoas queriam mudança, mudança de verdade. Houve uma traição na disputa, por isso a Simone se indignou e não o apoiou. Se o MDB não enxergar que essa renovação chegou para ficar, vai acabar”, disse Rocha.

Integrante do partido, Carla Stephanini disse que “isso demonstra a real dimensão que a senadora Simone Tebet soube interpretar o sentimento da população brasileira e soube perseguir suas ideias no sentido de poder contribuir no aprimoramento do parlamento brasileiro nesse momento da vida pública nacional”, completou.

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...